O blog Não Pule da Janela foi sonhado no começo de 2013, quando a autora estava grávida de sua segunda filha, Helena. O propósito era discutir todos os temas que englobam a maternidade, sociedade e o que acreditamos ser real [mas geralmente não é!].

O foco é criar um espaço colaborativo de discussão, que seja possível compartilhar histórias e pontos de vistas.

O nome, um tanto estranho, veio da expressão de desespero popularmente usada em casos extremos. Seria uma brincadeira para as situações em que não sabemos mais o que fazer ou precisamos apenas de uma sugestão, uma mão amiga, um espaço para respirar fundo, um bom motivo para não pular da janela.

Puxe a cadeira! O blog é seu.