9 projetos que estimulam mulheres a amarem o próprio corpo

O problema do Photoshop em fotos é que ele vende uma ideia completamente mentirosa da realidade e ao invés das marcas apenas descartarem isso, por se tratar de uma mentira, não! Eles impõe absurdos desde cedo para meninas, forçando a crença de um corpo que não é nem de longe perfeito, pois não existe. O preço pela beleza impecável, além de ser uma pressão social insana e com vírgulas e vírgulas de machismo, transforma mulheres cheias de vida em sombras diminuídas por capas de revistas e cobranças diárias.

Quem nunca se viu desesperada por perder aqueles quilinhos? Principalmente depois de uma gravidez, quando todos te olham com a expectativa de que você volte a usar as roupas de antes. Ou quando você descobre com estrias e sente que mesmo usando roupas o mundo vai ver aquelas marcas que só denotam como você se transformou, e isso é positivo, na verdade.

“Nossa, você emagreceu!” – ainda acreditam que esse é o ápice dos elogios, mas não, o ápice dos elogios é: Nossa, como você está feliz consigo mesma.

E tenhamos esperança, esse cenário está mudando. Toda semana me deparo com projetos que empoderam e aceitam mulheres como são. Então compartilho com vocês os 10 projetos que mais me emocionaram e me fizeram crer que estamos recobrando a noção daquilo que é verdadeiramente importante.

beall1-728x407

 1. The Bodies of Mothers

A criadora do projeto mundialmente famoso “A Beautiful Body Project”, Jade Beall, tocou e ainda toca milhões de mulheres todos os dias com suas imagens que retratam o corpo feminino com completa honestidade. Cicatrizes, marcas do pós-parto, marcas de nascença, tudo que conta um pouco da história de nossos corpos é fotografado com uma intensa delicadeza por Jade.

Ela esteve presente em todos os grandes veículos de informação e também esteve num TEDx, onde conta um pouco de como surgiu a ideia de celebrar o corpo feminino com todas as suas transformações, principalmente após um parto.

tumblr_nmee224uq21ur40nmo1_1280

Sá e Alfred

 2. Bonita é a mãe!

Este é o projeto da sempre mamífera Renata Penna, que vem soterrando a internet com lindas imagens, seja das suas energéticas filhas em lindos momentos ou de mulheres fortes e empoderadas que usam o corpo como revolução.

“Se nada mais pode ser igual do lado de dentro depois que gestamos e parimos nossos filhos, porque seria igual do lado de fora?

Viver deixa marcas. Por fora, por dentro. Crescemos, mudamos, aprendemos e nos transformamos. Abrir os braços para a vida significa permitir que ela imprima em nós suas manchas, suas cicatrizes, seus rabiscos que assinalam a passagem dos dias, dos meses, dos anos. Como podemos querer manter-nos iguais, imutáveis, sem transformação? Isso não seria privilégio, mas maldição. Por fora como por dentro, a vida nos pede mudança. Acolher e aprender a amar a marca da mudança em nós é permitir que o tempo nos tome pelas mãos, baile conosco, siga seu curso.

O que é, afinal, um corpo bonito? Quem define o belo? Quem traça a linha entre a beleza e a feiúra?

Beleza verdadeira é beleza de gente de verdade. Gente que chora, ri, tropeça, se machuca e se recompõe. Gente que vê passar os dias, que luta, que se delicia. Gente que ama, que goza, que cresce e amadurece, que se olha no espelho e gosta de perceber em si cada marca deixada por tudo aquilo que se viveu.”

Veja muito mais no Tumblr do projeto <3

enhanced-buzz-wide-20312-1399915874-34

3. The 4th Trimester Bodies Project

Ashlee Wells Jackson é uma fotógrafa que reside em Chicago, e que começou o projeto logos após passar por uma segunda gestação complexa. Mãe de um menino, perdeu uma de suas filhas gêmeas devido a Síndrome de Transfusão, onde apenas um feto recebe sangue.

Após essa experiência, ela se viu diante de várias questões e criou o projeto para dialogar sobre o corpo feminino no pós-parto e incentivar outras mulheres a fazerem o mesmo.

enhanced-buzz-wide-4707-1425148002-7

4. The Full Body Project

Leonard Nimoy, sim, o famoso ator de Star Trek foi um fotógrafo talentoso. Ele faleceu este ano com 83 anos e foi quando conheci seu projeto intitulado “The Full Body Project”, que é uma copilação de fotografias do grupo burlesco The Fat-Bottom Revue.

Nimoy era um crítico ferrenho dos princípios de beleza americano, sendo constantemente um questionador da ilusão de perfeição e números de roupas que a indústria força mulheres a aceitarem como correto. Segundo ele, quando uma mulher não corresponde esse padrão, todos questionam porque ela não está fazendo algo, porque o recado é o mesmo: tem algo errado com você. Você não está apta.

É um dos meus projetos preferidos, com meu ator preferido. Vale a pena conferir!

mindbodygreen5-850x1275

5. We.Woman

A lituana Neringa Rekasiute nos deixa uma questão em seu projeto fotográfico: O que é uma mulher bonita?

Quais são os pontos, ângulos ou conceitos que transformam uma mulher em “bonita”? Para Neringa, a percepção de beleza é algo interno e extremamente complexo, porque entra em confronto com velhos preconceitos de nossa sociedade que de forma compulsória nos coloca para baixo, apontando falhas, erros, exigindo reparações.

Carolina Bressan

Carolina Bressan

6. Nós, Madalenas

“Mulheres mostram através de palavras escritas no próprio corpo o que a luta empreendida pelo movimento feminista representa. Cada retrato traz a mensagem de uma delas, baseada nos próprios sentimentos, nas experiências pessoais e no que isso de fato representa para elas mesmas e para a sociedade.”

O projeto pessoal é da fotógrafa Maria Ribeiro e vale passar um tempo no Tumblr e conferir cada imagem.

tumblr_static_tumblr_static_9ns6ru5645s80k8c04sgc0wwg_640

7. I’m No Angel

A marca de lingeries plus size Lane Bryant criou a campanha “I’m No Angel”, que é uma clara alfinetada na marca Victoria Secret’s e sua horda de anjos magérrimos como o conceito de beleza vigente manda.

E infelizmente marcas de roupas, cosméticos e produtos femininos apenas dão voz e deixam que os esteriótipos de beleza se marquem cada vez mais em nossa sociedade, traduzindo sua linguagem para meninas desde cedo, proclamando de forma indireta – ou não – que ser magra,  angulosa, com vastos cabelos sedosos é o que resume tudo de “bonito”que é uma mulher pode ser. Mas não, nós não somos anjos.

Birth-Marks-Marcas-de-Nascença-FB-7-of-51-640x426

8. Birth Marks – Marcas de Nascença

A fotógrafa Leticia Valverdes é responsável por esse projeto incrível e absurdamente realista. Desde abril de 2013,  quando o projeto ganhou o Brasil, na página do Facebook do projeto é possível visualizar a imagem de dezenas de mulheres que se fotografam e enviam um pouco da história de suas marcas.

E essas marcas, tão significativas, que deixam no nosso corpo a história do nascimento de pequenos seres humanos que são capazes de transformar tudo numa mulher, ganha o foco pela lente da artista.

DSC_1311

9. Expose: Sheldding Light On Collective Beauty

Da união da ativista Jes Baker e a fotógrafa Liora K, nasceu esse projeto que é um dos mais divertidos e empoderadores que já vi. Além das fotografias do coletivo de mulheres, podemos ver imagens individuais de sorrisos, poses espontâneas e um literal foda-se para o conceito de beleza moderno.

O ensaio aconteceu num hotel em Tucson, Arizona-EUA, com 96 mulheres, todas recrutadas voluntariamente pelo Facebook. Nisso temos um show de imagens que podem ser visualizadas no site do projeto.

E você? Conhece mais algum projeto?

 

2 Comments

  1. O Projeto ” Musas de Si” faltou nesta lista!

  2. Muito obrigada por este post!

Deixe uma resposta

© 2017 Não pule da janela

Theme by Anders NorenUp ↑